5 de dez de 2010

Carteiro no 220


Carlos Genovez realiza o sonho de muito motorista. Desde o último dia 21 de outubro, ele pilota um carro elétrico que só gasta 6 centavos por quilômetro rodado. Mas não se anime: nem você nem Carlos podem ainda levar um desses para casa. Ele é carteiro e dirige no trabalho um Edra Aris de cerca de 100 000 reais de um programa experimental dos Correios patrocinado pela CPFL Energia. Além desse, a empresa tem mais seis elétricos na garagem em fase de testes: três outros Aris e três carrinhos de passeio da marca norueguesa Think. Produzido pela Edra, fabricante de Rio Claro (SP) que desenvolve protótipos elétricos, o carro circula diariamente pelas ruas do bairro do Taquaral, em Campinas (SP).







Genovez pluga o Aris na tomada: painel indica a carga recebidaApós lotar o bagageiro com 200 kg de correspondências do Sedex, Carlos percorre 30 km pela manhã. Na pausa do almoço, aproveita para carregá-lo na tomada dos Correios (220 V) por duas horas. Retoma as atividades até as 17h, quando roda por mais 40 km e o deixa plugado de novo durante a noite. São 5 horas para uma carga completa. A energia consumida nesse período equivale à de um chuveiro elétrico ligado por duas horas. “Até me chamam de homem elétrico”, diz ele, divertido. “Por onde passo, me perguntam como funciona, pedem para tirar fotos e para guiá-lo, mas não posso deixar.”





Depois de passar por um treinamento de 15 dias na CPFL, ele é o único autorizado a tocar no volante do utilitário. Acompanhamos por um dia a rotina do elétrico. Embora três pessoas tenham pedido para tirar fotos, seu design não é assim de parar o trânsito. Painel einterior são espartanos – nem mesmo ar-condicionado.Há, porém, um refresco: câmbio automático de três marchas. Apesar de ter freio a tambor, o utilitário é capaz de reaproveitar a energia liberada pelas rodas durante a frenagem para recarregar as baterias delítio. Poderia ser mais silencioso. O ruído da transmissão é persistente.





Mesmo cheio de cartas, o carrinho de alumínio se mostrou valente e econômico. Chega fácil a 80 km/h na estrada e tem autonomia de 100 km. Se para no semáforo, não gasta energia, mas oconsumo varia com a carga. Sua média tem sido de 148,6 Wh/km. Gasta-se cerca de 5,68 reais para percorrer100 km. Outro carro dos Correios, flex, abastecido a álcool e com desempenho de 7 km/l, consome 24,30 reais para fazer trecho igual.







FICHA TÉCNICA

Motor: transversal, 18 cv a 8 000 rpm

Câmbio: automático, de 3 marchas

Peso: 600 kg

Capacidade de carga: 300 kg

Autonomia: 100 km (recarga de 5 horas em tomada comum)

Velocidade máxima: 80 km/h



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Nada de palavrões,insultos e qualquer outra coisa que você não falaria para sua mãe.